Impostos da sua NFe: calculando corretamente o ICMS

Nessa série de impostos, não poderia faltar o ICMS! Aprenda o que é e como calcular corretamente este imposto dos produtos que você vende

Aqui no Blog do Saldo MAIS você já viu que o ICMS é o Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços, um tributo estadual que é cobrado sobre qualquer venda.

Hoje, vamos aprofundar um pouco mais sobre as diferenças práticas desse tributo e entender como acontece essa cobrança.

Entenda as alíquotas do ICMS

A primeira característica que você deve saber sobre o ICMS é que cada estado tem suas alíquotas próprias para cobrança desse imposto.

As taxas variam de 7 a 19%, dependendo do estabelecido por cada governo local, de acordo com a atividade da empresa e do produto comercializado.

A conta começa a ficar mais complexas quando nem todas as transações envolvem apenas um estado, certo? Então, primeiramente, é importante entender as três alíquotas que podem interferir em suas cobranças:

  • Alíquota Interna (do estado de Origem) – Essa é a taxa do local de origem do negócio. Nesses casos, quando o comprador está localizado no mesmo estado que o seu negócio, a porcentagem cobrada na NFe será a taxa completa do local da venda.
  • Alíquota Interestadual – Quando a venda é feita para outro estado, as fazendas estaduais cobram uma porcentagem alternativa. Essas taxas são definidas por convênios, que estipulam as porcentagens e regras específicas para o comércio.
  • Diferencial de Alíquota (DIFAL) Em vigor desde 2015, essa forma de cobrança pretende amenizar os gastos tributários, incentivando o comércio nacional. Com ela, você precisará pagar apenas a diferença entre a taxa Interna (local) e a Interestadual.

Exemplo de DIFAL

Imagine que seu estado de Origem cobra 19% de Alíquota Interna e 12% de Alíquota Interestadual. A DIFAL, nesse caso, é de 7% – com 40% desse valor sendo destinado ao estado cliente e 60% para a UF que originou o negócio.

O Saldo MAIS ajuda!

Os assinantes do Saldo MAIS não precisam se preocupar com essas somas e mudanças. Basta inserir o produto, a natureza de sua operação e configurar a tributação, cadastrando esse perfil apenas uma vez, que o sistema faz o resto, realizando os cálculos automaticamente! Simples assim!

Quer testar? Não perca mais tempo e venha conhecer já as facilidades do Saldo MAIS. São 15 dias grátis: experimente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *