NF-e: Como saber se o meu negócio precisa de um emissor?

Entenda quando a emissão de NF-e é obrigatória e por que este é um passo importante para sua empresa

Uma das grandes dúvidas de quem empreende é saber o que é exigido para manter os negócios dentro da legislação. Entre essas questões, uma que tem destaque é: preciso (ou não) emitir Notas Fiscais Eletrônicas? A resposta para essa pergunta depende do que sua empresa vende e em qual tipo de tributação ela está cadastrada.

Complicado? Não muito. Veja só:

Se o seu negócio é dedicado a venda de produtos, por exemplo, a emissão de NF-e é obrigatória para comprovar suas operações para os clientes e para a Sefaz do seu estado. [E para isso, você pode conhecer as vantagens do Saldo MAIS!]

Por que gerar NF-e?

A emissão de Notas Fiscais Eletrônicas tem como grande objetivo eliminar o antigo modelo, em papel, para modernizar a forma como é feita a validação e a comunicação dos documentos fiscais junto as Secretarias de Fazenda.

Este é um sistema criado em 2006 e que, gradualmente, está sendo estendido para todas as operações.

Mais simples, esta proposta foi criada com a missão de ajudar a comprovar as operações de forma mais rápida e prática e, assim, facilitar a gestão empresarial, principalmente para os micro e pequenos negócios.

Vende Produtos? Emitir NF-e é essencial para sua gestão

A NF-e é um documento que mostra a descrição e o valor dos produtos comprados pelo seu cliente. É um termo de garantia da operação, mostrando que a movimentação foi feita por determinado preço e de acordo com a lei.

A Lei, aliás, é um ponto importante para essa conversa. É por meio da NF-e que você pode otimizar o recolhimento de taxas como o ICMS e o IPI e evitar multas e penalizações que a sonegação fiscal pode gerar. Em outras palavras, a economia que você imagina fazer sem a emissão de notas fiscais pode significar, na verdade, um grande prejuízo.

Você não vende produtos? Então sua estratégia pode ser diferente

Caso sua empresa seja especializada em Prestação de Serviços ou você seja um MEI, a exigência para Notas Fiscais Eletrônicas pode ser diferente.

Na modalidade de Serviços, você precisa recolher impostos estaduais e municipais e aí vale conferir com seu contador se a sua cidade e seu tipo de atividade obrigam ou não a emissão de notas.

Para quem é um Microempreendedor Individual, a legislação não obriga a emissão de Notas Fiscais Eletrônicas. Lembre-se, porém, que no caso de MEI, quando há a venda de algum tipo de produto para empresas, essa operação precisa gerar as Notas Fiscais Tradicionais, de papel. Você só está isento em vendas para Pessoas Físicas.

[Se você tem dúvidas sobre este tema, uma dica é: acesse o Portal NF-e, da Receita Federal, ou entre em contato com a Secretaria da Fazenda do seu estado. Você também pode deixar a sua dúvida em um comentário no Blog da Saldo Mais, e nossos especialistas irão responde-la!]

Quer começar a emitir Notas Fiscais Eletrônicas? Conheça o Saldo MAIS!

Então você precisa emitir NF-e? Calma! Não há motivos para se preocupar. Hoje existem diversas opções, como o Saldo MAIS, para ajudar seu negócio a gerar e controlar as Notas Fiscais.

Além disso, você também pode contar com nosso Blog, claro. Comente aqui, deixando suas dúvidas, e poderemos ajudar você a saber quando e como emitir nfe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *