NFe 4.0: o que muda em sua nota fiscal eletrônica

NFe 4.0: o que muda em sua nota fiscal eletrônica

Descubra quais são as mudanças trazidas pela NFe 4.0 e porque sua empresa não vai precisar de uma grande transformação de processos para se adequar às novidades

A emissão de notas fiscais eletrônicas foi estabelecida no país em 2005. Desde então, para acompanhar as mudanças do mercado, o Governo Federal tem lançado (a cada 2 ou 3 anos) novas versões do documento a ser emitido. E é isso que acontecerá até o dia 2 de abril de 2018, quando a Nota 4.0 se tornará obrigatória em todo o país.

Apesar desta ser a maior transformação realizada pela Receita Federal na história da NF eletrônica, isso não quer dizer que você precisa fazer grandes revoluções em seu dia a dia. E nós vamos explicar por que:

O que é a NFe 4.0?

Resumidamente, a nova versão das notas fiscais eletrônicas inclui uma série de alterações de layout e a inclusão de mais recursos de segurança.

O grande objetivo, na verdade, é apenas tornar o processo mais específico e padronizado em todo o território nacional – e dessa vez, a ideia é aumentar o controle do fisco sobre a circulação de mercadorias.

Como isso afeta o seu negócio?

A maior parte das mudanças é apenas técnica. Elas basicamente alterarão o XML de suas notas fiscais emitidas. Ou seja: se você já usa um emissor de NFe moderno não há muito com o que se preocupar, pois as modificações serão incluídas automaticamente!

*Vale lembrar que o XML é o arquivo digital da NF emitida!

Em termos de preenchimento, a Nota Fiscal 4.0 traz novidades como a adição de campos para detalhamento das operações de Transporte e Logística, Rastreamento de Cargas e para Operações Presenciais, para quem trabalha de forma ambulante, sem escritório fixo.

Se você se enquadra nestes casos, ou tem dúvidas sobre as informações modificadas, a dica é sempre válida: cheque com seu contador o que muda em seu setor. Assim, você evita falhas e otimiza seu processo interno!

Até quando mudar?

Lançada em 2016, a NFe 4.0 está disponível para o ambiente de homologação desde junho de 2017. Já para as notas de produção, este layout se tornou obrigatório em novembro – para quem vende produtos, a migração para o novo formato de NF acontecerá até o dia 2 de abril.

Ainda tem dúvidas sobre como fazer a emissão de Notas Fiscais Eletrônicas de um jeito eficiente? Então, faça já o Teste Gratuito do Saldo MAIS e descubra como tornar esta tarefa mais simples e prática!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *