NFS-e saldomais

NFS-e: quais as vantagens para quem emite esta nota?

Entenda o que é preciso para emitir uma NFS-e e como isso pode beneficiar o seu negócio

Todo empreendedor que é prestador de serviços deve emitir uma Nota Fiscal de Serviço (NFS). Além de obrigatória, essa é a melhor forma de dar credibilidade a sua empresa, sabia?

Isso porque a NFS dá uma garantia do serviço prestado e comprova o recolhimento dos impostos. E o melhor: hoje está muito mais fácil e rápido de emiti-la por conta da tecnologia. Entenda!

O que muda da NF tradicional para a NFS?

Diferente da Nota Fiscal (NF), que é uma nota fiscal de produto emitida nas vendas de mercadorias, a NFS é emitida por empreendedores que prestam serviços para empresas – a maioria dessas notas, aliás, é gerada no município no qual o negócio possui sede.

É importante saber que, se o consumidor final for uma pessoa física, o empreendedor não é obrigado a apresentar uma nota fiscal de serviço.

Atualmente, algumas prefeituras já criaram sistemas eletrônicos para substituir a velha emissão em papel. A ideia é facilitar o processo, evitar erros de recolhimento dos impostos e diminuir gastos.

Mas o que é preciso para emitir uma NFS-e?

  1. Primeiro, é preciso entender que todo prestador de serviço – seja pessoa física ou microempreendedor individual – contribui para o Imposto sobre Serviços (ISS);
  2. O passo seguinte é saber se o município em que o seu negócio está cadastrado possui um sistema de emissão da NFS-e;
  3. Você poderá emitir a NFS-e através do portal da Secretaria da Fazenda do seu município, mas caso o recurso não esteja disponível, a dica é procurar um software de emissão habilitado capaz de atender as demandas reais do seu negócio, como o Saldo MAIS;
  4. Esses softwares já devem calcular e gerar, de forma automática, a guia de recolhimento do ISS. Mas vale lembrar que a alíquota varia entre 2% a 5% em cima do valor do serviço. Para quem é MEI, o imposto é de R$ 5, embutido no Documento de Arrecadação Simplificada (DAS);
  5. Além disso, é importante estar ciente se o seu negócio exige um Certificado Digital para a emissão da NFS-e. Para o MEI, por se enquadrar no regime tributário Simples Nacional, a obrigatoriedade do arquivo depende da legislação municipal ou estadual;
  6. Alguns programas, como o Saldo MAIS, oferecem o Certificado Digital.
  7. Com o certificado, você assina digitalmente a nota fiscal sempre quando for emiti-la, trazendo maior segurança e praticidade para o negócio.

É mais vantajoso emitir uma NFS-e do que uma NF?

Sim, é! Depois que começar a emitir NFS-e, o negócio terá redução de gastos com impressão e armazenamento. Sem falar na burocracia, já que todo o processo é eletrônico e é possível guardar os dados do tomador do serviço no sistema utilizado pelo empreendedor.

O armazenamento dos dados do cliente ainda traz outro benefício: a empresa não vai precisar quebrar a cabeça para calcular o ISS, já que todo o valor que será repassado para o imposto é feito de forma automática.

Sem contar que é possível enviar o XML das NFS-e por e-mail (além de ter um maior controle de gerenciamento das notas).

Gostou das vantagens da NFS-e? Para saber mais sobre Notas Fiscais Eletrônicas fique de olho no Saldo MAIS! Em breve teremos novidades para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Comunicado IMPORTANTE!

O Saldo Mais, em nome da sua Diretoria, vem por meio deste informar a todos os clientes, amigos e parceiros, que suas atividades estarão sendo encerradas em 31 de janeiro de 2021, prazo este para que nossos clientes tenham tempo hábil para procurar outra solução para emissão de notas fiscais para seus negócios. Novos cadastros estão suspensos, estaremos prestando serviço somente para quem já é nosso cliente.

Informamos também que o plano mensal bem como sua renovação só estará disponível até o mês de Abril (30/04/2020).

Para maiores informações, clique aqui e saiba mais.