Por que devo me preocupar com a NFC-e na minha empresa?

Com o objetivo de simplificar processos, a NFC-e ou cupom Fiscal, permite uma operação mais simples e objetiva na hora da negociação. E a funcionalidade continua sendo a mesma da NF-e.

Se você é varejista, mas ainda não trabalha com a NFC-e, é hora de analisar e rever suas operações

É só continuar lendo, que o Saldo Mais te explica tudo direitinho. Acompanhe:

O que é a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica ou Cupom Fiscal?

NFC-e é um documento fiscal eletrônico emitido ao consumidor final, após a compra de mercadorias. Ela garante transparência das operações aos órgãos de fiscalização e ao consumidor, assim como a Nota Fiscal Eletrônica. (NF-e).

A ideia do seu uso é estabelecer um padrão nacional de documento fiscal eletrônico, com base na NF-e, mas com as adaptações práticas para atender o varejo.

Como a NFC-e influencia no meu negócio? 

A NFC-e garante muitos benefícios ao consumidor e aos empreendedores. Um dele é a redução de gastos com papel e impressora fiscal, já que o Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF) não é obrigatório, ou seja, o contribuinte pode imprimir suas notas fiscais em impressoras comuns. Além de:

  • Não ser exigido homologação de equipamento ou programa específico para emissão da NFC-e;
  • Transmissão em tempo real ou online da NFC-e por meio de dispositivos móveis ou computador;
  • Integração com programas de cidadania fiscal;
  • Integração com plataformas de vendas físicas e virtuais;
  • Possibilidade de expandir as unidades de operação sem precisar de autorização da Sefaz, basta apenas uma loja ter o sistema autorizado pelo órgão;
  • Agilidade no processo de vendas onde a única informação exigida, além dos produtos comercializados, é o CPF ou CNPJ do cliente, se ele quiser informar.

O que eu preciso para emitir uma NFC-e?

O empreendedor deve estar com a Inscrição Estadual em dia para emitir NFC-e. São necessários o Certificado Digital, credenciamento na Sefaz e o Código de Segurança do Contribuinte (CSC) entregues pelo órgão, após o credenciamento.

É importante lembrar que, para a emissão da NFC-e, é necessário que o negócio possua um emissor de NFC-e, um computador, conexão com a internet e uma impressora. Pronto!

Para não ter erros, uma dica de ouro é conversar com seu contador a respeito da emissão de NFC-e e encontrar um sistema de emissão que atenda as demandas de sua empresa e emita os documentos fiscais de maneira segura e prática.

Viu como é importante sua empresa estar prepara para a NFC-e?

Para saber mais sobre Notas Fiscais de Consumidor fique de olho no Saldo Mais. Faça o teste de 7 dias inteiramente grátis conheça nossos serviços de emissão de nota fiscal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *