Porque NÃO usar o emissor de NF-e gratuito

Veja por que, apesar de o emissor de NF-e gratuito ter sido mantido, sua empresa ganha mais e simplifica a gestão fiscal ao optar por soluções modernas

Quando a Secretaria da Fazenda de São Paulo criou seu emissor de NF-e o objetivo era simples: ajudar a consolidar o sistema de nota fiscais eletrônicas, inclusive para as micro e pequenas empresas. Mas será que, ainda hoje, esse sistema gratuito é eficaz para seu negócio? Se você está de olho no futuro, a resposta provavelmente é não.

Existem vários motivos para que você pense em novas possibilidades além do emissor de NF-e gratuito. As principais razões, estão atreladas a alguns pontos que sua empresa jamais deve perder de vista para crescer (e que você perderia com a ferramenta da SEFAZ): estamos falando de praticidade, segurança e desempenho, entre outras.

3 critérios para analisar na hora de escolher um emissor de NF-e

  1. Segurança: existem dois pontos de vista válidos em relação à segurança quando se trata de escolher um emissor de NF-e. Em primeiro lugar está a segurança dos seus dados, afinal de contas, o emissor de NF-e gratuito geralmente não conta com atualizações frequentes e isso pode criar brechas em sua proteção – o que implica em investimento em outras ferramentas, pelo menos, a médio e longo prazo.

O segundo motivo é a confiança no futuro da solução. Como ficou claro no fim do anopassado, as iniciativas públicas podem acabar a qualquer momento. E aí, você terá de correr atrás e adaptar todo seu sistema de emissão de NF-e rapidamente.

  1. Desempenho: com uma pequena ou microempresa para administrar, qualquer ganho de eficiência também pode significar mais segurança e tranquilidade, como também mais profissionalismo, agiliza e controle à sua gestão. No caso do controle de notas fiscais eletrônicas, encontrar sistemas mais ágeis e que ofereçam opções tecnológicas mais inovadoras é vital. Entre as oportunidades, dê preferência a pontos como:
  • Tecnologias que permitam a comunicação online entre sua empresa e a SEFAZ;
  • Ferramentas de armazenamento de dados mais estáveis e acessíveis;
  • Sistemas escaláveis e que acompanhem seu crescimento;
  • Funções que otimizem sua administração, facilitando sua visualização sobre faturamento e gastos.
  1. Praticidade: assim como o desempenho, a praticidade é um fator importante para você ganhar tempo e produtividade. Imagine ter que ficar digitando, imprimindo e encaminhando seus documentos a cada nota fiscal emitida? Essa, por exemplo, é a realidade para quem opta pelo emissor de NF-e gratuito. Nem pensar, não é?

Então, o melhor jeito de evitar isso é procurar por ferramentas que maximizem sua experiência de como emitir nota fiscal, reaproveitando dados gravados, criando perfis de uso e simplificando a visibilidade sobre os dados com painéis configuráveis.

Os emissores de nota fiscal eletrônica mais modernos podem ajudar nessas tarefas e ainda agregam fatores como economia de recursos e integração de dados. Talvez seja a hora de pensar nessa possibilidade, certo?

Para comprovar esses ganhos, temos um convite a fazer: experimente o Saldo MAIS grátis por 15 dias e descubra como um emissor moderno de NF-e pode melhorar sua gestão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Comunicado IMPORTANTE!

O Saldo Mais, em nome da sua Diretoria, vem por meio deste informar a todos os clientes, amigos e parceiros, que suas atividades estarão sendo encerradas em 31 de janeiro de 2021, prazo este para que nossos clientes tenham tempo hábil para procurar outra solução para emissão de notas fiscais para seus negócios. Novos cadastros estão suspensos, estaremos prestando serviço somente para quem já é nosso cliente.

Informamos também que o plano mensal bem como sua renovação só estará disponível até o mês de Abril (30/04/2020).

Para maiores informações, clique aqui e saiba mais.