Saiba quais os erros mais frequentes na hora de emitir a nota fiscal

Diversas situações podem contribuir para que sua nota fiscal eletrônica (NF-e), tenha a emissão negada, tanto pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), como pela Secretaria Municipal de Finanças da sua cidade. Geralmente, as rejeições são motivadas por falhas comuns que acontecem com frequência no dia a dia.

Se você já teve sua nota rejeitada e ficou sem saber o que fazer, fique tranquilo! Listamos os problemas mais comuns de uma forma bem simples, para você identificar e saber o que fazer quando isso ocorrer. Confira:

1. Rejeição: inscrição estadual do emissor não habilitado para emitir nota fiscal

Para emitir nota fiscal é necessário que a Sefaz do seu estado autorize que sua inscrição faça emissões de NF-e. Para isso, com o seu certificado digital em mãos, você acessa o site da Sefaz e faz o processo de liberação de sua inscrição estadual para poder emitir nota fiscal. Resolvido isso é só proceder com a emissão.

2. Rejeição: certificação digital inexistente

Para emitir nota fiscal é necessário que o empresário informe seu certificado digital. Pois, o certificado é a sua assinatura eletrônica, e por meio dele o Estado identifica a empresa e o responsável que está emitindo nota. Para resolver essa questão, é só entrar no sistema emissor e colocar o seu certificado, assim, ao enviar as informações das notas à Sefaz, o sistema enviará também seu certificado e o órgão autorizará a emissão da nota.

3. Rejeição: certificação digital vencido

Essa rejeição ocorre devido à validade do seu certificado ter vencido. Isso é fácil de resolver. Neste caso, você procura uma certificadora, faz um novo certificado e o insere no sistema emissor. Daí é só emitir a nota novamente e a Sefaz autorizará a envio.

4. Rejeição: CSOSN incompatível com não contribuinte

Geralmente essa rejeição ocorre quando ao preencher a nota, você cadastra o cliente como consumidor final e informa o Código da Situação Tributária (CST) de ICMS, com permissão de crédito. Porém, apenas as empresas que têm inscrição estadual, ou seja, os contribuintes, que podem se creditar do imposto. Neste caso é só mudar o CST de ICMS para (sem permissão de crédito) e emitir a nota novamente.

5. Rejeição: nota fiscal denegada

Quando esse erro ocorrer, não se preocupe. Pois, o problema está na inscrição estadual do seu cliente, ou seja, para quem você está emitindo a nota fiscal. O que ocorre é que, a inscrição estadual do seu cliente foi bloqueada pela Sefaz, tanto para emitir, quanto para receber notas fiscais por alguma pendência que ele tem junto ao órgão.

Essa rejeição pode ser resolvida de duas formas: você orienta o seu cliente a ir à Sefaz para solucionar o problema, liberando assim a inscrição estadual; ou você pode cadastrá-lo como consumidor final e não informar a inscrição estadual dele, e em seguida emitir a nota fiscal.

Uma forma de não se preocupar com essas situações é buscar soluções inteligentes para o seu negócio.

Ganhe tempo! Acesse já o Saldo Mais, e veja nossos vídeos de treinamento. Se mesmo assim tiver dúvidas, conte com a orientação da nossa equipe de consultores. Com certeza você não terá mais problemas.

Experimente gratuitamente por 7 dias e viva na prática essa experiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *