Você sabe quais são os impostos da NF-e?

Conheça os principais impostos da NF-e de sua empresa e porque ter um emissor de nota fiscal pode auxiliar seu negócio

Que o Brasil é cheio de tributos, isso não é novidade! Por isso, embora a Nota Fiscal eletrônica (NF-e) tenha simplificado a rotina dos micro e pequenos negócios, é preciso ficar sempre atento a todos os detalhes e impostos embutidos em sua operação.

Então, vamos direto ao ponto: você sabe quais são os impostos existentes em uma NF-e? É isso que você confere no Blog do Saldo MAIS.

Quais são os principais impostos da NF-e?

A definição exata de quais impostos você terá de incluir em sua NF-e depende da atividade exercida por sua empresa! Mas é possível encontrar vários impostos. Confira um resumo dos principais tributos do Brasil:

– Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS): este é um imposto municipal, recolhido na prefeitura da cidade em que o serviço foi executado. Como já falamos aqui no Blog, a alíquota varia entre 2% a 5%;

– Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS): imposto estadual, o ICMS tem a alíquota variável de acordo com a legislação fiscal de cada estado. Ele é cobrado em operações de compra e venda de mercadorias e serviços;

– Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI): o imposto incide sobre produtos industrializados, nacionais e estrangeiros. Ele tem sua taxa variável e é aplicado aos itens que tiveram a natureza, funcionamento, acabamento, apresentação ou finalidade modificados;

– Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ): pessoas jurídicas e empresas individuais devem pagar o tributo. A alíquota é determinada de acordo com a atividade da empresa e incide sobre o faturamento mensal desta;

– Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL): O imposto incide sobre o lucro líquido do período-base das pessoas jurídicas. A alíquota é determinada de acordo com a atividade da empresa e incide sobre o faturamento mensal desta;

– Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS): é uma contribuição social aplicada sobre o valor bruto apresentado por uma empresa. A alíquota pode ser de 7,6% para pessoas jurídicas em regime não cumulativo e de 3% para pessoas em regime cumulativo;

– Programa de Integração Social (PIS): igual ao COFINS, o PIS tem seu percentual calculado sobre o valor total das notas fiscais emitidas e financia o pagamento do seguro-desemprego, abono, etc.

Como calcular esses impostos?

Primeiro, é imprescindível que o contribuinte saiba com quais impostos seu negócio está lidando. Até porque, emitir uma NF-e é comprovar que a empresa gerou e está gerando receita.

Converse com seu contador também para entender mais sobre essas tributações e evitar erros ao lançar os impostos na NF-e.

Por último, ter um emissor de NF-e que faça os cálculos dos impostos é outra forma de entender esses tributos e evitar erros.

O Saldo MAIS, por exemplo, automatiza esses processos, com cálculo automático dos tributos, garantindo maior praticidade na emissão das notas fiscais e reduzindo as chances de erros.

Quer entender mais essa funcionalidade? Então, experimente já o Saldo MAIS por 7 dias grátis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Comunicado IMPORTANTE!

O Saldo Mais, em nome da sua Diretoria, vem por meio deste informar a todos os clientes, amigos e parceiros, que suas atividades estarão sendo encerradas em 31 de janeiro de 2021, prazo este para que nossos clientes tenham tempo hábil para procurar outra solução para emissão de notas fiscais para seus negócios. Novos cadastros estão suspensos, estaremos prestando serviço somente para quem já é nosso cliente.

Informamos também que o plano mensal bem como sua renovação só estará disponível até o mês de Abril (30/04/2020).

Para maiores informações, clique aqui e saiba mais.