Você sabe quais são os impostos da NF-e?

Conheça os principais impostos da NF-e de sua empresa e porque ter um emissor de nota fiscal pode auxiliar seu negócio

Que o Brasil é cheio de tributos, isso não é novidade! Por isso, embora a Nota Fiscal eletrônica (NF-e) tenha simplificado a rotina dos micro e pequenos negócios, é preciso ficar sempre atento a todos os detalhes e impostos embutidos em sua operação.

Então, vamos direto ao ponto: você sabe quais são os impostos existentes em uma NF-e? É isso que você confere no Blog do Saldo MAIS.

Quais são os principais impostos da NF-e?

A definição exata de quais impostos você terá de incluir em sua NF-e depende da atividade exercida por sua empresa! Mas é possível encontrar vários impostos. Confira um resumo dos principais tributos do Brasil:

– Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS): este é um imposto municipal, recolhido na prefeitura da cidade em que o serviço foi executado. Como já falamos aqui no Blog, a alíquota varia entre 2% a 5%;

– Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS): imposto estadual, o ICMS tem a alíquota variável de acordo com a legislação fiscal de cada estado. Ele é cobrado em operações de compra e venda de mercadorias e serviços;

– Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI): o imposto incide sobre produtos industrializados, nacionais e estrangeiros. Ele tem sua taxa variável e é aplicado aos itens que tiveram a natureza, funcionamento, acabamento, apresentação ou finalidade modificados;

– Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ): pessoas jurídicas e empresas individuais devem pagar o tributo. A alíquota é determinada de acordo com a atividade da empresa e incide sobre o faturamento mensal desta;

– Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL): O imposto incide sobre o lucro líquido do período-base das pessoas jurídicas. A alíquota é determinada de acordo com a atividade da empresa e incide sobre o faturamento mensal desta;

– Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS): é uma contribuição social aplicada sobre o valor bruto apresentado por uma empresa. A alíquota pode ser de 7,6% para pessoas jurídicas em regime não cumulativo e de 3% para pessoas em regime cumulativo;

– Programa de Integração Social (PIS): igual ao COFINS, o PIS tem seu percentual calculado sobre o valor total das notas fiscais emitidas e financia o pagamento do seguro-desemprego, abono, etc.

Como calcular esses impostos?

Primeiro, é imprescindível que o contribuinte saiba com quais impostos seu negócio está lidando. Até porque, emitir uma NF-e é comprovar que a empresa gerou e está gerando receita.

Converse com seu contador também para entender mais sobre essas tributações e evitar erros ao lançar os impostos na NF-e.

Por último, ter um emissor de NF-e que faça os cálculos dos impostos é outra forma de entender esses tributos e evitar erros.

O Saldo MAIS, por exemplo, automatiza esses processos, com cálculo automático dos tributos, garantindo maior praticidade na emissão das notas fiscais e reduzindo as chances de erros.

Quer entender mais essa funcionalidade? Então, experimente já o Saldo MAIS por 7 dias grátis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *